Ministério Publico do Estado de Mato Grosso

CUIABÁ

MPMT e agentes da rede de proteção buscam alternativas para o combate à violência no ambiente escolar

por ANA LUÍZA ANACHE

quinta-feira, 08 de agosto de 2019, 16h32

 


A construção conjunta de alternativas para o combate à violência no ambiente escolar é o foco do “I Encontro Estadual de Educação do Ministério Público de Mato Grosso: a prevenção do bullying, do suicídio e da violência escolar”, aberto na manhã desta quinta-feira (08), na sede das Promotorias de Justiça de Cuiabá. O evento, que é gratuito e aberto ao público, reúne procuradores e promotores de Justiça do Estado que atuam nas áreas de Cidadania e Infância e Juventude, servidores do MPMT, profissionais da educação e sociedade. 

“Os temas transversais que serão tratados nos dois dias de evento, como bullying, automutilação e suicídio, são graves e não podem ficar restritos às estatísticas, pois sabemos que ocorrem de forma acentuada nas escolas. Atuando como promotor de Justiça na infância por 20 anos vi muitos desses casos. Este é o momento de olharmos para esse tema, discutirmos alternativas junto à rede e buscarmos mecanismos e a ajuda do Estado e Municípios para a definição de políticas públicas no sentido de prevenir essas violências”, defendeu o procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges Pereira.

O procurador-geral destacou que a educação permeia as áreas da Cidadania e da Infância e Juventude, tem grande importância porque é a base da sociedade e por isso o Ministério Público prima para que seja de qualidade. O encontro, que segue até amanhã (09), é promovido pela Procuradoria Especializada na Defesa da Cidadania, Procuradoria Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente, Centro de Apoio Operacional (CAO) de Educação e Centro de Apoio Operacional (CAO) da Infância e Juventude.

Segundo o procurador de Justiça Paulo Roberto Jorge do Prado, da Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente, o encontro visa também consolidar a atuação dos promotores de Justiça no Estado e manter a relação bem próxima com os Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Conselhos Tutelares, diretores de escolas e professores. “Queremos fortalecer a rede, nos atualizar, interagir e buscar ações eficazes para diminuirmos questões como o bullying, bullying virtual, depressão, automutilação e a violência em geral nas escolas”, disse. 

Para o promotor de Justiça Miguel Slhessarenko Junior, coordenador do CAO de Educação, a violência escolar é um problema que afinge profissionais da educação, promotores, todos os atores jurídicos, sindicatos, associações, e toda a sociedade. “Tivemos um aumento muito grande dos índices de violência nas escolas nos últimos tempos e aumento também dos índices de automutilação, tentativa de suicídio e de bullying. Acredito que esse é o momento para discutirmos e buscarmos alternativas de criar opções viáveis para aplicar no ambiente escolar e tentarmos ao máximo reduzir esses índices”, afirmou. 

Na avaliação da secretária-adjunta de Gestão Educacional do Estado, Rosa Maria Luzardo, será um encontro de alto nível. “Os profissionais da educação se deparam hoje com altos índices de violência escolar e, muitas vezes, não estão preparados para lidar com essa situação. Quando a Secretaria de Estado de Educação vê parceiros, como o Ministério Público, preocupados com essa situação, nos sentimos fortalecidos”, revelou. 

Programação - Ainda pela manhã foi realizada a primeira palestra do evento, “A prevenção no ambiente escolar da automutilação, depressão e do suicídio”, proferida pelo  doutor em Psicologia Clínica e Cultura Carlos Henrique de Aragão Neto. O promotor de Justiça Marcio Florestan Berestinas, coordenador do CAO da Infância e Juventude, atuou como presidente da mesa e a promotora de Justiça Tessaline Luciana Higuchi Viegas dos Santos como debatedora. 

No período vespertino, o temas tratados serão “Bullying, cyberbullying e suas diversas manifestações” e “A Prevenção da Violência no Ambiente Escolar e Boas Práticas”. Para sexta-feira (09) estão agendadas as palestras “Mediação escolar: Implantação e experiências exitosas”, “Intolerância e a Diversidade no Ambiente Escolar” e “Família, Escola e Ministério Público (Estratégias de Prevenção e Atuação)”. O encontro termina com a publicação da carta compromisso das instituições e entidades.

A abertura do evento contou com apresentação musical do Instituto Flauta Mágica. A mesa de autoridades foi composta pelo procurador-geral José Antônio Borges Pereira, pelos procuradores de Justiça Edmilson da Costa Pereira (Especializada na Defesa da Cidadania) e Paulo Prado, e pelos promotores de Justiça Miguel Slhessarenko e Marcio Florestan. 
 
Saiba mais: 

Bullying, suicídio e violência escolar serão debatidos em encontro promovido pelo MPMT nesta quinta e sexta-feira (08 e 09)


topo