Ministério Publico do Estado de Mato Grosso

CAPACITAÇÃO

Equipe do Rio Grande do Norte conhece sistema e metodologia do Água para o Futuro por videoconferência

por ANA LUÍZA ANACHE

segunda-feira, 12 de agosto de 2019, 18h12

Rio Grande do Norte foi o terceiro estado capacitado pela equipe do projeto mato-grossense Água para o Futuro, por videoconferência. Nesta segunda-feira (12), o promotor de Justiça da 17ª Promotoria de Defesa Ambiental, da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural, Gerson Natalício Barbosa, coordenou a reunião via skype entre o corpo técnico de Mato Grosso e o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do Meio Ambiente (Caop-MA) do Ministério Público potiguar, coordenado pela promotora de Justiça Mariana Barbalho. 

A capacitação foi centrada em como utilizar o sistema para alimentar o aplicativo Água para o Futuro, que já está na versão 4.0, disponível nas plataformas iOS, Android e Windows Phone. Entretanto, Gerson Barbosa contextualizou como surgiu o projeto, por que o Ministério Público de Mato Grosso chamou para si a responsabilidade de identificar, preservar e recuperar nascentes, a intenção de prevenir a crise hídrica que já assola alguns estados, os convênios firmados para execução das atividades e quais os procedimentos metodológicos da iniciativa. 

Conforme Gerson Barbosa, o aplicativo já está implantado no Rio Grande do Norte. “Esse é um processo que começa no nosso Departamento de Tecnologia da Informação (DTI). Na sequência promovemos o treinamento, que é ministrado pelo desenvolvedor da atual versão do aplicativo com apoio dos demais integrantes do Água para o Futuro”, conta. Inclusive, no decorrer da videoconferência, foi cadastrada a primeira nascente do Estado, na cidade turística de Martins. 

“Em três anos nós evoluímos muito e agora estamos passando para os demais estados os nossos acertos. O aplicativo, por exemplo, demandou meses para criação e ajustes. Hoje ele está em uma excelente versão, funciona corretamente e é referência entre aplicativos desenvolvidos para a proteção do meio ambiente”, considerou Gerson Barbosa. O promotor lembra que a expansão do Água para o Futuro é incentivada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que firmou termo de cooperação técnica com Mato Grosso e depois celebrou acordo de adesão com outras 20 unidades federativas para disponibilizar a ferramenta digital.

A capacitação por videoconferência já foi realizada com equipes do Paraná, em abril deste ano, e de Sergipe, na última sexta-feira (09). No decorrer da capacitação, é possível esclarecer dúvidas em relação aos convênios firmados e à metodologia desenvolvida para cadastramento das nascentes. A próxima está agendada para 22 de agosto, com o Rio Grande do Sul. 

Situação local – A promotora de Justiça Mariana Barbalho, do MPRN, contou que já existe um levantamento de 50 nascentes realizado pela Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH-RN), com apoio técnico de universidades. Ela informou ainda que solicitará ao poder executivo as coordenadas das nascentes já mapeadas para inclusão no aplicativo, bem como que articulará a retomada do trabalho. 

“Na capacitação, além de demonstramos o aplicativo e os procedimentos adotados para a proteção das nascentes no Água para o Futuro, orientamos o Caop do Rio Grande do Norte a como registrar essas nascentes no sistema para que fiquem disponíveis no aplicativo. Essa ferramenta é também um canal de relacionamento com a comunidade, por meio do qual os cidadãos podem informar novas nascentes e também a degradação de nascentes já confirmadas”, destacou Gerson Barbosa, reforçando que a videoconferência foi a melhor forma encontrada para subsidiar o trabalho dos Estados. 

Leia também:
CNMP apresenta Água para o Futuro à diretoria do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente

Metodologia do Água para o Futuro é apresentada para todo o país

Mato Grosso capacita equipe do Paraná para usar sistema do projeto Água para o Futuro

Compartilhe nas redes sociais
facebook twitter
topo