Ministério Publico do Estado de Mato Grosso
empty

CRIME ORGANIZADO

Gaeco debate segurança e defesa na fronteira Oeste de Mato Grosso

por ANA LUÍZA ANACHE

quinta-feira, 09 de maio de 2019, 15h20

A regionalização do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) em Mato Grosso, com foco na região de Cáceres (a 225km de Cuiabá), foi apresentada pelo Ministério Público de Mato Grosso durante a II Conferência Regional de Segurança e Defesa na Fronteira Oeste, nesta quinta-feira (9 de maio). Os promotores de Justiça Mauro Zaque de Jesus, coordenador dos Gaecos Regionais, e Augusto Lopes dos Santos, coordenador regional do Gaeco em Cáceres, abordaram a descentralização e a metodologia de trabalho do grupo especial, analisaram vulnerabilidades e expuseram oportunidades de atuação.

O evento foi promovido pela 13ª Brigada de Infantaria Motorizada, com objetivo de estimular a integração entre as forças armadas, sistema de justiça e órgãos de segurança pública e de fiscalização em operações contra os ilícitos na área transfronteiriça, bem como compartilhar informações que servirão para o planejamento e a execução de atividades no combate a esses crimes.

“Nós, que atuamos contra o crime organizado, corrupção e organizações criminosas, sabemos que a fronteira é área de interesse estratégico de Estado. E quando falamos em interesse de Estado, falamos em atuação conjunta. Temos que trabalhar de forma integrada e regionalizada com foco preciso na região de fronteira, pois ninguém faz nada sozinho. Essa aproximação das instituições é importantíssima”, avaliou Mauro Zaque. Segundo o promotor, o grande desafio é manter uma fiscalização efetiva da entrada de entorpecentes e armas por uma fronteira seca de 750km entre Mato Grosso e a Bolívia.

Para o promotor Augusto dos Santos, é necessário um trabalho extremamente profissional tendo em vista a crescente proliferação das organizações criminosas na região e dos ilícitos próprios de fronteira. “A fronteira não é para amadores. Precisamos ter consciência disso para que possamos dar o verdadeiro enfrentamento profissional dentro da atribuição de cada um que aqui se encontra”, afirmou. O promotor acrescentou  que o foco do Gaeco é estrangular os ilícitos por meio da persecução dos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa, para que se possa de fato ir no cerne do que sustenta essas organizações.        
     
Além da participação do MPMT, a conferência contou com palestras da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg), da 13ª Brigada de Infantaria Motorizada, do 2º Batalhão de Fronteira e do Poder Judiciário nos dias 8 e 9 de maio.
Compartilhe nas redes sociais
facebook twitter
topo