Fonte: Contraste: VLibras: Leitor de Texto: Acessibilidade:

Estudos e levantamentos estatísticos sobre sua atuação

Publicação Editorial e Cartilhas

à

Resultados 21 a 2 de 22 Registro(s)

Data: 05/10/2018 Título: Estatuto da Criança e do Adolescente

Nesta luta do bem contra o mal, do certo e do errado, do sol e da lua, temos enormes desafios éticos a implementar. Crianças diariamente nascem em lares com flores e espinhos, em palacetes e palafitas, sonhando com oportunidades, brinquedos, facilidades e paz. Num universo de diferenças, temos no Estatuto da Criança e do Adolescente um instrumento de transformação e conscientização social, sendo de primordial importância que a presente lei esteja ao alcance de todos, a fim de buscarmos, com lucidez política, a efetivação da doutrina da proteção integral.
O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por intermédio da Procuradoria de Justiça Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente, espera com a distribuição deste exemplar colaborar positivamente com a popularização da Lei nº 8.069 de julho de 1990.

Paulo Roberto Jorge do Prado

Procurador Geral de justiça

Data: 05/10/2018 Título: Lá em casa quem manda é o respeito

A constante batalha pela sobrevivência nos obriga a trabalhar cada dia mais, e muitos são os pais que sentem necessidade maior de dedicarem-se aos assuntos profissionais com o intuito de levar o melhor para dentro de casa. Com isso, as atenções e conversas com os filhos acabam diminuindo aos poucos e as brincadeiras acabam, pois os filhos quase sempre estão dormindo quando os pais saem e chegam do trabalho.
Porém, é incontroverso que a criança e o adolescente sentem a necessidade da presença de uma figura masculina, que leva segurança aos filhos, conduzindo a um equilíbrio necessário e saudável para sua formação, pois os filhos precisam dessa intervenção para sua autoestima. Assim, os homens possuem papel de suma relevância na educação dos filhos e não devem deixar a importante tarefa da criação dos filhos apenas para a mulher, mãe e outros cuidadores. Embora cansados do trabalho, os pais não podem considerar os cuidados com os filhos como um obstáculo ao seu merecido descanso, e ainda que não tenham a quantidade de tempo ideal para dedicar aos filhos, precisam investir na qualidade do tempo que conseguem ficar com eles, tendo o cuidado para que não se tornem permissivos demais ou agressivos e impacientes em razão do estresse diário, para experimentarem a satisfação de participarem de cada etapa do desenvolvimento deles, pois ser pai é um privilégio.

<< 1 2 3
Ministério Público do Estado de Mato Grosso - Procuradoria Geral de Justiça