Ministério Publico do Estado de Mato Grosso

RONDONÓPOLIS

Ex-marido e irmão acusados de matar professora serão julgados nesta quarta-feira

por CLÊNIA GORETH

terça-feira, 12 de março de 2019, 16h43

Serão submetidos ao Tribunal do Júri nesta quarta-feira (13), às 9h, no município de Rondonópolis, os irmãos Valdeci Vieira da Silva e Valdomiro Vieira da Silva, denunciados pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso por homicídio triplamente qualificado praticado contra a vítima Rosineide Maria de Sousa, que era professora em uma escola da cidade. O crime ocorreu em janeiro de 2017 e causou grande comoção social.

O MPMT sustenta que o homicídio foi cometido por motivo torpe, com emprego de asfixia e mediante recurso que dificultou a defesa da ofendida. Também pesa contra os réus a qualificadora de feminicídio, ou seja, quando o crime é praticado contra mulher por razões da condição do sexo feminino.

Consta na denúncia que a vítima era ex-mulher de Valdeci Vieira da Silva e que para a consumação do crime o réu contou com auxílio de seu irmão Valdomiro Vieira da Silva. “Após discussão sobre o término da relação, Valdeci a pegou pelo pescoço e a asfixiou até a perda de consciência. Depois tomou de um porrete e lhe desferiu pelo menos dois golpes na cabeça, fatos ocorridos por volta das 21h do domingo”, diz a denúncia.

Ocorre que, segundo o Ministério Público, os golpes efetuados não foram suficientes para causar a morte de Rosineide. “Vendo que a vítima estava desmaiada, Valdeci foi até a residência de seu irmão Valdomiro, que fica próxima à sua, para que este o auxiliasse no desaparecimento do que ele imaginava ser o ‘corpo’ de Rosineide. Valdomiro aceitou de imediato ajudar o irmão, quando então ambos retornaram à casa de Valdeci, colocaram Rosineide viva em um saco, enfiaram-na no porta-malas do carro e tomaram o rumo à MT-270, saída para São José do Povo, onde pararam sobre a ponte do Rio Vermelho, tiraram a vítima do porta-malas e a jogaram viva dentro do rio”, acrescentou o MPMT.

Uma das causas apontadas para a morte da vítima no laudo de necrópsia foi exatamente a asfixia por afogamento.
Foto Capa: CNJ
Compartilhe nas redes sociais
facebook twitter
topo