Ministério Publico do Estado de Mato Grosso
empty

HOMENS QUE AGRADAM NÃO AGRIDEM

Últimas Rodas de Conversa acontecem nesta quinta e sexta-feira na sede das Promotorias de Justiça e PGJ

por CLÊNIA GORETH

quarta-feira, 05 de dezembro de 2018, 15h22

O projeto “Homens que Agradam não Agridem” realiza nesta quinta (06) e sexta-feira (07), as duas últimas rodas de conversa sobre violência doméstica e familiar contra a mulher. Desta vez, o público-alvo é formado por membros e servidores do Ministério Público. A iniciativa integra a programação da Campanha “Pinte o Mundo de Laranja – 16 dias de ativismo de violência contra mulheres e meninas”.

Nesta quinta, as discussões serão realizadas na sede das Promotorias de Justiça de Cuiabá, das 15h às 16h. Já na sexta-feira a roda de conversa ocorrerá no auditório da Procuradoria Geral de Justiça, das 9h às 10h.

PROJETO: Com 5.807 pessoas alcançadas na Grande Cuiabá, o projeto “Homens que Agradam Não Agridem” encerra as atividades nesta semana.  De acordo com relatório apresentado pela equipe do projeto, a iniciativa teve início em novembro de 2016. Desde então, foram realizadas 108 atividades educativas, contemplando 5.807 pessoas, sendo 2957 homens e 2850 mulheres.

Foram realizadas atividades em diversos locais, entre eles, Construtora São Benedito, SENAI, Hospital Santa Helena, Centros de Referência em Assistência Social – CRAS, Polícia Militar, IFMT, UNIVAG, União Transporte, Atacadão, Câmara municipal, Sinduscom, SEGES, Hotel Holliday Inn,Tribunal Regional Eleitoral e Padaria Moinho.

OBJETIVO: Por meio de ações educativas e preventivas, o projeto “Homens que agradam não agridem” busca sensibilizar os homens sobre a violência doméstica e familiar. O projeto é desenvolvido em instituições de ensino, empresas, indústrias, órgãos públicos, hospitais, entre outros locais.

As atividades são desenvolvidas in loco, por meio de palestras e rodas de conversas com a utilização de metodologia que busca estimular a participação, discussão e reflexão sobre a temática. O conteúdo geral aborda questões sobre gênero; violência doméstica e familiar contra a mulher; Lei Maria da Penha; tipos de violência; ciclo da violência; permanência da mulher na relação; rede de serviços; atendimento à mulher, dentre outros. A equipe que compõe o projeto é formada por assistente social, psicóloga e assessoria jurídica.
Compartilhe nas redes sociais
facebook twitter
topo