Ministério Publico do Estado de Mato Grosso

GAECO recorre ao TJ pela manutenção da prisão do acusado de homicídios do Tijucal

quinta-feira, 02 de junho de 2005, 00h00

A luta para fazer Justiça em um dos crimes mais bárbaros da Capital, até agora sem resposta , levou o Ministério Público do Estado (MPE),através do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime organizado à GAECO, recorrer, na última segunda-feira, junto ao Tribunal de Justiça do Estado Mato Grosso pela manutenção da prisão preventiva do réu Sebastião Correa Leite, principal acusado dos homicídios.

Ele responde pelo sequestro e provável execução, dos â??meninos do Tijucalâ? , Marcos Henrique Sampaio, Vilmar Silva Fernandes e Ednelson Soares, fato ocorrido na noite de 1 de maio de 1996, crimes que tiveram repercussão nacional, como as chacinas da Candelária e recentemente a de Nova Iguaçú(RJ).

Após oito anos de fuga e muitos esforços para descobrir o paradeiro do réu, finalmente Sebastião Leite foi preso em 24 de fevereiro deste ano, ficando detido apenas pouco mais de um mês. Para o GAECO, a soltura do principal acusado representa um grande obstáculo ao cumprimento da lei, visto que é imprescindível para descobrir onde estão enterrados os corpos e levar a público toda a verdade dos fatos.

O GAECO recorreu ao TJ/MT na tentativa de dar uma resposta À  sociedade mato-grossense , duramente atingida por assassinatos não esclarecidos e o sumiço dos corpos dos meninos. A prisão é importante para revelar também nomes de outros envolvidos em homicidos no Bairro Tijucal, até hoje, mantidos em completo sigilo, conforme apontam os depoimentos das testemunhas.

O GAECO lembrou aos julgadores do TJ/MT que além dos assassinatos dos meninos do Tijucal, em seguida, quase todas as testemunhas foram eliminadas, numa sucessão de delitos para dificultar a identidade dos criminosos.

Compartilhe nas redes sociais
facebook twitter
topo