Ministério Publico do Estado de Mato Grosso
empty

GAZETA

MPE quer procedimento do Bope

segunda-feira, 22 de abril de 2019, 10h40

DA REDAÇÃO

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso requereu ao Poder Judiciário que determine ao Comando do Batalhão de Operações Especiais (Bope) procedimento instaurado pelo 2º Tenente PM Carlos Henrique Paschiotto Scheifer, assassinado em maio de 2017, contra o cabo da PM Lucélio Gomes Jacinto. Lucélio é denunciado como um dos autores da morte de Scheifer. Conforme denúncia do Ministério Público, a morte do comandante foi orquestrada para tentar impedir uma denúncia quanto à atuação irregular de Lucélio numa ocorrência que culminou na morte de um suspeito.

A manifestação na qual o MPE requer o anexo do procedimento foi juntada ao processo na terça-feira (16). De acordo com o promotor de Justiça Allan Sidney do Ó Souza, informações divulgadas pela imprensa revelam que dois dias antes do crime, o tenente Scheifer comunicou aos seus superiores sobre a instauração de procedimento administrativo contra o cabo Jacinto. Dias depois o procedimento foi arquivado pelo então comandante do Bope, tenente coronel PM José Nildo Silva de Oliveira. Em depoimento prestado à Justiça no dia 11 de abril, no entanto, José Nildo negou ter conhecimento de qualquer desavença entre o tenente morto e os demais integrantes da equipe.

Caso Scheifer foi morto em maio de 2017 pelos policiais da própria equipe. Além de Jacinto, são denunciados Werney Cavalcante Jovino e o sargento Joailton Lopes de Amorim. A equipe foi escalada para operação de repressão a um assalto a banco, no distrito de União do Norte, próximo a Matupá (695 km ao norte de Cuiabá). Na operação Jacinto matou um dos suspeitos. A abordagem causou descontentamento no comandante Promotor quer saber se tenente comunicou superiores da instauração de procedimento administrativo que poderia puni-lo.

Compartilhe nas redes sociais
facebook twitter
topo