Ministério Publico do Estado de Mato Grosso

GAZETA

MP denuncia três policiais

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019, 16h43

ALINE ALMEIDA
DA REDAÇÃO

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MP/MT) denunciou os policiais militares Lucélio Gomes Jacinto, Joailton Lopes de Amorim e Werney Cavalcante Jovino, por homicídio triplamente qualificado praticado contra o 2º tenente da Polícia Militar (PM) Carlos Henrique Paschiotto Scheifer. O tenente foi morto no distrito de União do Norte, em Peixoto de Azevedo em maio de 2017, enquanto participava de uma operação de buscas a suspeitos de roubo. Segundo denúncia do MP, a morte de Scheifer foi forjada no intuito de evitar que o mesmo denunciasse os colegas pelo desvio de conduta na ação.

Na denúncia oferecida no último dia 9 pelo promotor Allan Sidney do Ó Souza, foi apontada a morte como forma de impedir que a vítima adotasse medidas contra os denunciados que pudessem resultar em responsabilização e, até mesmo eventual perda da farda, por desvio de conduta em uma operação que culminou na morte de um dos suspeitos de roubo na modalidade “novo cangaço”. O promotor aponta que os fatos começaram com a perseguição cuja equipe estava sob o comando da vítima, a dois automóveis, sendo um veículo Nissan Frontier e o outro um automóvel Mitsubishi L-200 Triton com indivíduos suspeitos da prática de crimes de roubo.

Na ocasião, um dos veículos acabou tomando rumo ignorado e o outro perdeu o controle, quando quatro ocupantes já desceram efetuando vários disparos. Com o apoio de policiais militares das cidades vizinhas, iniciaram-se buscas na região para localizar os suspeitos. Foi encontrada um dos carros, com diversas cápsulas de arma de fogo. No dia seguinte o outro veículo foi localizado em um posto de combustível na cidade de Matupá e um homem foi preso. Com as informações do suspeito, a equipe liderada por Scheifer foi até uma casa na cidade de Matupá, para prender outros criminosos.

Durante a ocorrência, um deles, que “supostamente” portava arma de fogo, teria tentado fugir e foi morto com um disparo de fuzil efetuado pelo cabo Lucélio Gomes Jacinto. Com as divergências dos depoimentos e com indícios da conduta ilegal, Scheifer teria apontado pela adoção de medidas preliminares sobre a ação. O que não foi aceito pelos colegas de farda. Testemunhas revelaram durante inquérito policial que presenciaram o desentendimento entre a equipe e o tenente.

Morte No mesmo dia, durante diligência, o tenente Scheifer foi atingido por disparo de arma de fogo na região abdominal. Inicialmente, os colegas de farda sustentaram que a vítima havia sido atingida por disparo efetuado por suspeito não identificado, que estaria em meio à mata. Após a realização do laudo pericial ficou comprovado que o projétil alojado no corpo do tenente partiu de um fuzil do cabo Lucélio Gomes Jacinto.

Compartilhe nas redes sociais
facebook twitter
topo