Ministério Publico do Estado de Mato Grosso

DIÁRIO DE CUIABÁ

Júri condena homem pela morte de ex-companheira

quinta-feira, 14 de junho de 2018, 15h51

Da Reportagem

O réu Odilson dos Santos Silva, 31 anos, conhecido como “Louco”, foi condenado a 17 anos em regime fechado pelo feminicídio de Carol Ramos de Almeida, que completaria 25 anos na última terça-feira (12). O crime ocorreu no dia 15 de outubro de 2015, por volta das 17 horas, na região da Ponte de Ferro, no Rio Coxipó do Ouro, em Cuiabá. O júri popular acatou a tese de acusação do Ministério Público Estadual (MPE) apresentada pelo promotor de Justiça, Jaime Romaquelli. Com isso, os jurados condenaram o réu por homicídio qualificado, motivo torpe, com emprego de asfixia, mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima e ocultação de cadáver.

Conforme o MPE, Odilson Silva não aceitava o fim do relacionamento com a vítima e a matou asfixiada por ciúmes. O corpo da jovem foi localizado em decomposição, quase um mês após o fato. No dia do crime, Carol Ramos chegou de enviar uma mensagem de texto no celular de uma amiga, afirmando que estaria indo para a residência dela e pediu que deixasse o portão aberto, pois estava na presença de “Louco”, se referindo a Odilson. Logo após o assassinato, “Louco” fugiu com a ex-mulher e a filha do casal para São Luís (MA), onde foi preso no dia 20 de setembro de 2016, por policiais civis da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Compartilhe nas redes sociais
facebook twitter
topo