Seu navegador não suporta javascript!
Ministério Público do Estado de Mato Grosso
Página Inicial
 
Intranet
Acessar Intranet
MP na Mídia
20.09.17 08h58
MPE pede bloqueio de bens de 3 deputados
20.09.17 08h54
Justiça condena João Emanuel a 13 anos
20.09.17 08h52
Justiça condena João Emanuel a 13 anos
19.09.17 10h28
Aparte - Exigência
19.09.17 10h24
Silval revela extorsão por parte de jornalista

Mais MP
Intranet
Acessar
Tamanho A A
NOTA DE ESCLARECIMENTO

MPE garante que interceptações telefônicas ilegais não passaram pelo Guardião do Gaeco e recomenda aos promotores 'pentefino' em processos oriundos do Núcleo de Inteligência da PM

Por ASSESSORIA DE IMPRENSA MP/MT
Sexta, 19 de maio de 2017, 14h36

Nenhum dos números de telefone apontados no relatório de inteligência da Polícia Militar, que foram grampeados indevidamente na Comarca de Cáceres e amplamente divulgados pela imprensa, passou pelo Guardião do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), nem mesmo em razão do Termo de Cooperação existente com a Polícia Militar. O levantamento foi realizado após requerimento efetuado pelo Procurador-Geral de Justiça, Mauro Benedito Pouso Curvo, com o intuito de esclarecer os fatos, assegurar a transparência e evitar especulações indevidas.

A Procuradoria Geral de Justiça informa ainda que, em parceria com a Corregedoria Geral do Ministério Público, encaminhou recomendação a todos os membros da instituição que atuam na área criminal para que realizem, no prazo máximo de 15 dias, levantamento de todos os procedimentos de interceptação telefônicas afetos à sua Promotoria de Justiça que tenham sido instaurados ou prorrogados com suporte em relatórios provenientes do Núcleo de Inteligência da Polícia Militar. O levantamento deverá contemplar todos os procedimentos em tramitação ou concluídos no período de 01/06/2014 até a presente data.

Na Recomendação, também foi estabelecido o prazo máximo de 60 dias para a efetivação de análise criteriosa dos relatórios policiais constantes desses procedimentos, de modo a identificar se os números de terminais telefônicos indicados nesses documentos fazem referência a indivíduos que efetivamente são suspeitos do cometimento das infrações penais apuradas.

No caso específico de Cáceres, a Corregedoria Geral do Ministério Público também adotou as providências cabíveis para esclarecimento dos fatos, inclusive a pedido do próprio promotor de Justiça que atuou no caso.

Ainda com relação às supostas interceptações ilegais, o Procurador-Geral de Justiça também encaminhou ofício ao Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, convidando-o a conhecer como funciona o sistema Guardião do Gaeco, visando garantir a necessária transparência nos procedimentos adotados pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado.

 
Compartilhe nas redes sociais
e-mail facebook twitter


Confira também:
20.09.17 17h55 » Justiça acata pedido do MPE e decreta indisponibilidade de bens de ex-prefeito
20.09.17 14h56 » Ministério Público de Mato Grosso do Sul sugere 12 projetos para compartilhamento
20.09.17 12h50 » MPE requer em ação repasse imediato de mais de R$ 300 mil em atraso para área da saúde
19.09.17 18h33 » Gaeco requer rescisão de delação concedida a advogado
19.09.17 17h39 » Moção de pesar e solidariedade - Ministério Público do Estado de Mato Grosso
19.09.17 16h42 » MP firma TAC com empresa para concluir rede de captação e tratamento de esgoto
19.09.17 15h58 » Projeto de combate à corrupção será desenvolvido em escolas públicas de Cuiabá e Várzea Grande
18.09.17 17h24 » TAC firmado entre MPE e Município assegura fornecimento de água
18.09.17 14h38 » MPE propõe parceria para levar às escolas projeto de prevenção à corrupção
18.09.17 10h44 » CSMP divulga três editais de promoção para o cargo de Procurador de Justiça
15.09.17 16h44 » Gaeco prende policial por vazamento de informações e corrupção na 1ª fase da Operação Convescote
15.09.17 08h34 » Fórum que combate impactos dos agrotóxicos no sul de MT critica projeto de lei nocivo à população e ao meio ambiente
14.09.17 18h10 » PGJ se reúne com vereadores e esclarece que aguarda compartilhamento de delação para dar continuidade às investigações
14.09.17 18h06 » MPE e parceiros discutem construção de fluxograma de atendimento ao idoso
14.09.17 17h33 » Representantes do setor de saúde pública conhecem experiência do Consórcio Paraná Saúde





youtube facebook facebook RSS







Galeria de Fotos
Mais Fotos
Entrevistas
O Ministério Público, a Rua e a Gente
Por Emanuel Filartiga Escalante Ribeiro Promotor de Justiça em São Félix do Araguaia
Mais Entrevistas
Buscar
Agenda e Eventos
V Curso sobre o Tribunal do Júri
Data: 06.10.2017 - 07.10.2017
Informações: (65) 3613-5174
Curso - Efetividade e Atuação Resolutiva do Ministério Público
Data: 19.10.2017 - 20.10.2017
Informações: (65) 3613-5144
Mais Agenda

Defender o regime democrático, a ordem jurídica e os interesses sociais e individuais indisponíveis, buscando a justiça social e o pleno exercício da cidadania.

» A Instituição » Teclas de Atalho » Corregedoria-Geral
» Acessibilidade » Projetos » Controle Interno
» Concursos » Departamentos » Gestão Ambiental - MP Sustentável
» Legislação » Licitações » Links
» Lotacionograma » Notícias » Órgãos Auxiliares
» Planejamento Estratégico » Portal Transparência » Procuradorias de Justiça Especializadas
» Publicações DOE » Todos Contra as Drogas » Terceiro Setor

Procuradoria Geral de Justiça

Rua Quatro, s/nº

Centro Politico e Administrativo - Cuiabá/MT

CEP: 78049-921

Fone: (65) 3613-5100


Sede das Promotorias de Justiça da Capital

Av. Desembargador Milton Figueiredo Ferreira Mendes, s/nº

Setor D - Centro Politico e Administrativo - Cuiabá/MT

CEP: 78049-928

Fone: (65) 3611-0600

Horário de atendimento ao público externo e protocolo: 08h às 18h

Ministério Público do Estado de Mato Grosso - Procuradoria Geral de Justiça